Bem-vindos ao meu mundinho encantado! :)
RSS

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Nojo de comida

Olho a comida e sinto nojo.]
Vejo meu corpo no espoelho e choro.
Como uma criança que olha algo que já se foi, assim lembro do meu corpo lindo, elogiado por meninas e mulheres, como "o corpo perfeito".
Quem não quer o corpo que eu tinha?Curvas nos lugares certos, sem gorduras em outros lugares.
Mas eu não quero o corpo que tinha. Não quero curvas. Quero que a gordura suma do meu corpo.
Em todos os lugares.

Tenho comido pra não ver minha mãe chorando. Pra não preocupá-la.
Apesar disso, ouço ela dizer o quanto engordei, como ando comendo muito ou como meu corpo está ficando feio. Suas ultimas palavras pra mim ontem a noite foi "Linguiça engorda, Cinderela". Depois disso não vi mais ela.

Minha pscicologa diz que as palavras que a minha mãe joga pra cima de mim, ela quer jogar pra cima dela. Mas diferente de mim, ela não usa o que acha de si mesma pra se machucar, mas sim pra ME machucar.
Tá conseguindo.

Ontem comecei a tomar o anti-depressivo (pra TOC, ansiedade e pra dormir a noite). Fui avisada pela psciquiatra que sentiria "efeitos colaterais" na primeira semana. To me sentindo tonta, com muita ansia de vomito, diarreia e minha mente não tá respondendo as minhas ações.
E eu continuo triste.

MInhas ferias começam amanhã. Depois das ferias o W* vai embora da escola (ele faz curso tecnico então eh por semestre). Alias, a namorada dele, a A*, tá com raiva de mim porque ando "amiguinha" demais do W*. Não me importo.

Contei a historia do meu pai pra R*, pra J* e pra D*. Estão todas acreditando que por tras de toda forma de chamar atenção existe um motivo maior.

Minha net voltou, isso significa mais posts!"

Kisses

2 kcal:

Srtª Vihh disse...

Oieee
que ruim as atitude de sua mãe, nem sei o que dizer, mas... cuide-se, querida.
bjOus

Boneca Anoréxica disse...

tem selinho pra ti no meu blog amor!

Postar um comentário